Horário Segunda-feira
29/07/2024
Terça-feira
30/07/2024
Quarta-feira
31/07/2024
Quinta-feira
01/08/2024
Sexta-feira
02/08/2024
14h00 – 15h00 Oséas
SEDUC – PA
AT7 – 160
Andréia
IFPR
AT7 -161
Thiago P.
UFCAT
AT7 – 164
Karla
UnB
AT7 – 165
Salvador
UFSCar
AT7 – 166
Aniura
UFMG
AT7 – 167
Diego L.
IFRS
AT7 – 168
Tulio
FGV
AT7 – 160
Brenda R.
UNICAMP
AT7 – 161
Carolina A.
UNICAMP
AT7 – 164
Marcio A.
IFBA
AT7 – 165
Márcia R.
IFGAT7 – 166
Éricles
UNICAMP
AT7 – 167
Carmen
UFSM
AT 7 – 168
Atividades livres Yuriko
UFSCar
AT7 – 160
Luccas
UFMS
AT7 – 161
Anna Lethycia
UFMSAT7 -164
Paterlini
UFSCarAT7 – 165
Cydara
UFRGSAT7 – 166
Luiz Claudio
UnBAT7 – 167
Leandro
UFTPRAT 7 – 168
Fabiana/Júlia
UFSCarAT7 – 160
Janaina
UNEBAT7 – 161
Renata
UNICAMPAT7 – 164
IslanitaUPEAT7 – 165 Bella
USPAT7 – 167
Cristina
Colégio Santo Agostinho
AT7 – 166
15h00 – 16h00 Oséas
SEDUC – PA
AT7 – 160
Andréia
IFPR
AT7 – 161
Thiago P.
UFCAT
AT7 – 164
Karla
UnB
AT7 – 165
Salvador
UFSCar
AT7 – 166
Aniura
UFMG
AT7 – 167
Diego L.
IFRS
AT7 – 168
Tulio
FGV
AT7 – 160
Brenda R.
UNICAMP
AT7 – 161
Carolina A.
UNICAMP
AT7 – 164
Marcio A.
IFBA
AT7 – 165
Márcia R.
IFG
AT7 – 166
Éricles
UNICAMP
AT7 – 167
Carmen
UFSM
AT 7 – 168
Yuriko
UFSCar
AT7 – 160
Luccas
UFMS
AT7 – 161
Anna Lethycia
UFMS
AT7 -164
Paterlini
UFSCar
AT7 – 165
Cydara
UFRGS
AT7 – 166
Luiz Claudio
UnB
AT7 – 167
Leandro
UFTPR
AT 7 – 168
Fabiana/Júlia
UFSCar
AT7 – 160
Janaina
UNEB
AT7- 161
Renata
UNICAMP
AT7- 164
Islanita
UPE
AT7 – 165
Bella
USP
AT7 – 167
Cristina
Colégio Santo Agostinho
AT7 – 166
16h00 – 16h30 Intervalo
16h30-18h00 Oséas
SEDUC – PA
AT7 – 160
Andréia
IFPR
AT7 – 161
Thiago P.
UFCAT
AT7 – 161
Karla
UnB
AT7 – 165
Aniura
UFMG
AT7 – 167
Diego L.
IFRS
AT7 – 168
Tulio
FGV
AT7 – 160
Brenda R.
UNICAMP
AT7 – 161
Carolina A.
UNICAMP
AT7 – 164
Marcio A.
IFBA
AT7 – 165
Éricles
UNICAMP
AT7 – 167
Carmen
UFSM
AT 7 – 168
Gustavo
UFMA
AT7 – 160
Luccas
UFMS
AT7 – 161
Anna Lethycia
UFMS
AT7 -164
Paterlini
PUCPR
AT7 – 165
Cydara
UFRGS
AT7 – 166
Luiz Claudio
UnB
AT7 – 167
Leandro
UFTPR
AT 7 – 168

Programação diária

Segunda-feira – 29/07/2024

Horário/LocalMinistrante: Oséas Guimarães Ferreira Neto
Autores: Oséas Guimarães Ferreira Neto, Tatiana do Socorro Coutinho Reis e Antônio Alencar dos Santos Júnior
Instituição: Secretaria de Estado de Educação do Pará
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 160
Título: Explorando a matemática de forma lúdica para crianças com transtorno do espectro autista no ensino fundamental anos finais
Resumo: A oficina “Explorando a Matemática de Forma Lúdica” foi desenvolvida com o objetivo de oferecer uma abordagem inclusiva e estimulante para o ensino de matemática a crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) no ensino fundamental anos finais. A oficina é dividida em dois momentos, cada um com duas horas de duração, proporcionando um ambiente acolhedor e gradual para a exploração de conceitos matemáticos. A metodologia adotada enfatiza o uso de atividades práticas, jogos e recursos visuais para promover a compreensão e o engajamento dos participantes.
Horário/LocalMinistrante: Andréia Araújo de Farias Aquino
Autoras: Andréia Araújo de Farias Aquino, Yoshie Luciana Tsuchiya e Thiago Vieira da Silva
Instituição: Instituto Federal do Paraná
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 161
Título: Mosaicos de Escher: um encontro entre a arte e a matemática
Resumo: Neste trabalho, propomos uma oficina em que os participantes irão utilizar algumas técnicas do artista holandês Maurits Cornelis Escher para compor obras de artes visuais. Para que as técnicas possam ser compreendidas e aplicadas, serão abordados os conceitos matemáticos de polígonos regulares e suas propriedades e de isometrias no plano. O uso das cores para criar contrastes e sensação de profundidade também serão trabalhados. A oficina tem por objetivos oportunizar os participantes a compreenderem melhor os conceitos matemáticos abordados por meio das atividades práticas, atribuindo-lhes significado e vislumbrar possibilidades de interdisciplinaridade entre a Arte e a Matemática.
Horário/LocalMinistrante: Thiago Porto de Almeida Freitas
Autores: Henrique Marins Carvalho e Thiago Porto de Almeida Freitas
Instituição: Universidade Federal de Catalão
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 164
Título: Mentalidades matemáticas: possibilidades de tarefas visuais e abertas para aula de matemática
Resumo: Os avanços recentes da neurociência refutam a ideia de que a matemática não é para todas as pessoas, isto é, de que seria preciso ter um dom específico para aprender matemática em altos níveis. A pesquisadora Jo Boaler, da Universidade de Stanford, apoiada nesses resultados, em conjunto com mais colaboradores, apresenta a abordagem Mentalidades Matemáticas como um caminho para ressignificar o ensino e a aprendizagem matemática na sala de aula. Nesse contexto, a presente oficina busca oferecer aos participantes vivências em tarefas de matemática que possibilitem o contato com os princípios da referida abordagem. Esperamos que, ao final, os participantes sintam-se encorajados em mudar a sua prática docente na aula de matemática, bem como instigados em aprofundar os estudos na área.
Horário/LocalMinistrante: Karla Vanessa Gomes dos Santos
Autores: Karla Vanessa Gomes dos Santos, Ellen Michelle Barbosa de Moura, Dulcimária Ferreira da Cunha Marçal, Geraldo Eustáquio Moreira e Lygianne Batista Vieira
Instituição: Universidade de Brasília
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 165
Título: Educação matemática inclusiva. O caderno quadriculado como dispositivo de inclusão nas aulas de matemática
Resumo: A oficina proposta tem como temática “O uso do caderno quadriculado como dispositivo de inclusão nas aulas de Matemática” e objetiva estabelecer relação entre as atividades matemáticas realizadas na escola e o registro delas no caderno quadriculado, visando aumentar as possibilidades de aprendizagem dos estudantes em relação à Matemática, nesse caso a multiplicação. Para isso, discute-se, por meio de atividades práticas, como introduzir, aprofundar e consolidar a multiplicação nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Imbricado a essas ações sugere o registro no caderno quadriculado como mais um meio intencional de diversificar materiais e incluir os estudantes de modos diversificados. Assim, argumentamos que o caderno quadriculado, torna-se um dispositivo de inclusão nas aulas de Matemática, pois sua abordagem visual estimula a criatividade e a resolução de problemas por meio da compreensão do sistema decimal e sua característica posicional, visto que seu layout favorece a construção de conceitos matemáticos e amplia as formas de registros. Como resultados espera-se que os docentes, participantes da oficina, dialoguem e sintam-se instigados a aprofundar os conhecimentos sobre o uso do caderno quadriculado e incluam ou ampliem sua utilização de modo intencional nas aulas de Matemática.
Horário/LocalMinistrante: José Antonio Salvador
Autores: Bianca Alves Fonseca e José Antonio Salvador
Instituição: Universidade Federal de São Carlos
14h00 – 16h00
AT 7 – 166
Título: Explorando as potencialidades da Torre de Hanói
Resumo: O objetivo da oficina é desafiar os participantes a explorar a lenda histórica e as regras dos movimentos possíveis dos anéis (discos) nas três torres do jogo Torre de Hanoi, a construção geométrica e as relações matemáticas envolvidas. Eles serão incentivados a testar diferentes movimentos com um número específico de anéis para determinar o número mínimo necessário para resolver o desafio. O trabalho em equipe será promovido, permitindo que os participantes compreendam as regras, discutam estratégias e compartilhem ideias para resolver os problemas de forma eficiente. Para auxiliá-los, uma Torre de Hanói física e/ou virtual, juntamente com uma ficha de atividades orientadora serão fornecidas contendo perguntas que os levarão a refletir sobre os possíveis movimentos dos anéis nas torres, as estratégias empregadas e a fórmula de recorrência que determina o número mínimo de movimentos, sempre respeitando as regras do desafio. Além disso, serão exploradas as conexões da Torre de Hanoi com a Teoria dos Grafos e o Triângulo de Sierpinski, ampliando o contexto e enriquecendo a compreensão dos participantes sobre o tema.
Horário/LocalMinistrante: Aniura Milanés Barrientos
Autora: Aniura Milanés Barrientos
Instituição: Universidade Federal de Minas Gerais
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 167
Título: Matemática em Python. uma introdução ao ecosistema científico de Python
Resumo: O ecosistema científico de Python é cada vez mais utilizado como apoio a atividade matemática e também ao seu ensino e aprendizagem. Esta oficina traz uma pequena mostra das possibilidades desses recursos através de notebooks Jupyter estruturadas na forma de tutoriais. Com isto, visamos estimular os participantes a continuar aprofundando no tema de acordo com seus interesses e particularmente a considerar o uso de Python nas aulas de matemática no Ensino Médio.
Horário/LocalMinistrante: Diego Lieban
Autor: Diego Lieban
Instituição: Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Bento Gonçalves
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 168
Título: Matemática maker com Genius Square – do jogar ao fazer: uma prática para fomentar o desenvolvimento do pensamento combinatório e geométrico-espacial
Resumo: Nesta oficina, apresentaremos e jogaremos o jogo GENIUS SQUARE e discutiremos algumas possibilidades didáticas para seu uso, sob os vieses da Análise Combinatória e Geometria Espacial. Após o momento da apresentação e aplicação do jogo, seguido por discussões específicas iniciais a partir de seu uso, mostraremos como os materiais podem ser modelados a partir de recursos digitais (Tinkercad, GeoGebra e outros) a fim de obter o modelo do jogo no formato para ser impresso em 3D, cortado na cortadora laser ou mesmo produzido com material de baixo-custo.

Terça-feira – 30/07/2024

Horário/LocalMinistrante: Tulio Koneçny
Autores: Tulio Koneçny, Wagner Eduardo e Guilherme Goedert
Instituição: Fundação Getúlio Vargas
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 160
Título: Jogos educacionais de matemática: uma proposta para os ensinos fundamental e médio
Resumo: Esta oficina tem como objetivo a divulgação de conjunto materiais de ensino de matemática autoral criado por Tulio Koneçny durante seu TCC e a desenvolvimento metodológico (em andamento em seu mestrado) para avaliação da efetividade destes materiais, com foco em escolas públicas brasileiras. Este conjunto é composto por jogos de cartas e de tabuleiro que estimulam a descoberta e exercício de conceitos matemáticos, auxiliando assim tanto no ensino de matemática quanto na fixação do conteúdo. Para o desenvolvimento foram considerados como fatores essenciais: jogabilidade, estética, replicabilidade e baixo custo de produção.
Horário/LocalMinistrante: Brenda Reche Graff
Autores: Brenda Reche Graff, Caroline Silva e Miguel Ribeiro
Instituição: Universidade Estadual de Campinas
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 161
Título: Desenvolvendo o conhecimento especializado no âmbito da representação de quantidades e escrevendo textos instrucionais
Resumo: O MTSK foca-se no conhecimento especializado do professor de matemática para que os seus alunos entendam. Já o discurso matemático compreende a aprendizagem matemática como a aquisição de uma forma específica de discurso. Nesta comunicação, realiza-se uma discussão que aponta correspondências entre alguns dos subdomínios do MTSK com as categorias do discurso matemático, utilizando exemplos acerca do tópico decomposição dos números naturais. Espera-se que a partir dessas semelhanças e da conceitualização de Tarefas para a Formação, possamos alavancar o conteúdo do conhecimento matemático dos participantes da pesquisa para que estes possam promover o discurso matemático escolar. Devido as similaridades encontradas, outras pesquisas estão sendo desenvolvidas com o objetivo de validar o que já foi discutido, além de buscar outras possíveis aproximações.
Horário/LocalMinistrante: Caroline Almeida Souza Silva
Autores: Caroline Almeida Souza Silva, Brenda Reche e Miguel Ribeiro
Instituição: Universidade Estadual de Campinas
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 164
Título: Rotacionando cartas: uma tarefa interpretativa especializante
Resumo: O Conhecimento Interpretativo fundamenta a prática profissional do professor de matemática relacionada a interpretar, atribuir significado e propor feedback às produções dos alunos, mesmo aquelas que são incorretas ou não usuais, mas para isso é requerido do professor um conhecimento matemático especializado. Esse conhecimento não se desenvolve na prática de sala de aula, pelo que se torna necessário um contexto formativo com esse fito, sendo que se considera que a formação tem de oportunizar aos (futuros) professores vivenciarem situações baseadas na prática, por meio da implementação e discussão de tarefas. Denominamos essas tarefas para a formação de Tarefas Interpretativas, pois possibilitam o desenvolvimento do Conhecimento Interpretativo. Nesta oficina, a partir de uma tarefa para os alunos no âmbito da transformação geométrica isométrica rotação, iremos desenvolver o conhecimento interpretativo dos participantes e discutir as formas de implementação da tarefa que potenciam a melhoria da qualidade das aprendizagens matemáticas dos alunos.
Horário/LocalMinistrante: Marcio Antonio Souza Paim
Autores: Marcio Antonio Souza Paim, Maria Raidalva Nery Barreto e Marcelo Pereira
Instituição: Instituto Federal da Bahia
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 165
Título: A lógica de Hitchcock: investigando a validade de argumentos por meio de sequências do filme Vertigo
Resumo: Essa oficina pretende investigar validade de argumentos lógicos mediante três sequências de cenas do filme Vertigo, de Alfred Hitchcock. Diante dessa sequência de cenas específicas do suspense cinematográfico, busca-se determinar a validade de um argumento lógico pela tabela verdade. Ao assisti-las, cada participante deverá completar uma tabela para cada cena, atribuindo um valor lógico V(Verdadeiro) ou F(Falso) para uma proposição simples que representa o que ele observa no filme. Espera-se que essa atividade auxilie no desenvolvimento do raciocínio lógico, compreendendo o significado de um argumento e do pensamento lógico matemático, criando condições para a aprendizagem matemática.
Horário/LocalMinistrante: Márcia Rodrigues Leal
Autores: Márcia Rodrigues Leal, Mayra Camelo Madeira de Moura, Raimunda de Oliveira e Cleyton Hércules Gontijo
Instituição: Instituto Federal de Goiás
14h00 – 16h00
AT 7 – 166
Título: Oficina para o estímulo de criatividade em geometria: explorando os poliedros de Platão com o cubo Sonobe
Resumo: A oficina tem como objetivo desenvolver o pensamento geométrico a partir da construção de figuras por meio de origami, bem como instigar a imaginação, a criatividade, a concentração e a paciência. O foco é a manipulação e a análise dos Poliedros de Platão, construindo o Cubo Sonobe. Este cubo é um origami modular, contendo peças iguais que se encaixam. Esta atividade será conduzida em 2 horas dentro do modelo proposto por Gontijo (2023) de Oficinas de Pensamento Crítico e Criativo em Matemática. Espera-se com a realização da oficina provocar nos participantes o envolvimento com a construção de formas geométricas tridimensionais, incentivando-os na exploração, na curiosidade, na formulação de hipóteses, na variedade de soluções, na originalidade, na flexibilidade, na investigação matemática e no desenvolvimento da Criatividade em Geometria segundo Leal (2023).
Horário/LocalMinistrante: Éricles Antônio Aquiles Barbosa Lima
Autor: Éricles Antônio Aquiles Barbosa Lima
Instituição: Universidade Estadual de Campinas
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 167
Título: Prova interativa de teoremas em Lean 4: aspectos teóricos e práticos
Resumo: Este minicurso é voltado à introdução do Lean 4 como uma ferramenta para uso no dia-a-dia do matemático. São apresentadas as bases e uma fundamentação teórica e histórica do campo de prova automática de teoremas, seguidamente das bases para a programação em Lean em particular. Por fim são mostrados projetos matemáticos de sucesso que usam Lean, e seram passadas ideias de como utilizar o Lean 4 para provas automáticas de teoremas no seu dia-a-dia e como isso pode auxiliar o matemático (puro ou aplicado) praticante.
Horário/LocalMinistrante: Carmen Vieira Mathias
Autores: Carmen Vieira Mathias, Andressa Paula Wrzesinski, Quendra Silva Cartier Laranjeira e João Ygor Dias Cardoso
Instituição: Universidade Federal de Santa Maria
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 168
Título: Modelagem matemática 3D com Tinkercad
Resumo: A matemática, em geral, é reconhecida por sua natureza teórica e abstrata. No entanto, ao lidar com conceitos de Cálculo de várias variáveis ou de Geometria Espacial, é comum que tanto alunos quanto professores representem as superfícies e as formas geométricas espaciais no plano, seguindo a abordagem tradicional. Alguns docentes, no entanto, optam por auxiliar na visualização de alguns conceitos, utilizando materiais manipulativos ou modelos matemáticos disponíveis em softwares de matemática dinâmica. Considerando o avanço das tecnologias, a impressão 3D tem ganhado destaque na pesquisa científica e no desenvolvimento tecnológico. Nesse contexto, a proposta desta oficina orientar o processo de construção de modelos a serem impressos em 3D utilizando o aplicativo Tinkercad. Durante a oficina, pretende-se discutir a matemática envolvida na impressão 3D, construir modelos e imprimi-los.

Quinta-feira – 01/08/2024

Horário/LocalMinistrante: Yuriko Yamamoto Baldin
Autores: Yuriko Yamamoto Baldin e Guillermo Antonio Lobos Villagra
Instituição: Universidade Federal de São Carlos
14h00 – 16h00 AT 7 – 160Título: Atividades com números binários e pensamento computacional em nível de ensino fundamental
Resumo: Este texto apoia uma oficina desenvolvida por meio de um roteiro sequenciado de atividades práticas que desenvolvem o pensamento computacional para estudantes do Ensino Fundamental II, a partir do 7o. ano. A oficina exige um mínimo de pré-requisitos e trabalha de forma lúdica e manipulativa o conceito de Números Binários. A oficina foi testada num projeto de Iniciação Científica Junior em Matemática do Ensino Fundamental (Processo No.23112.045111/2023-88, DM-UFSCar), e constitui uma sugestão de atividades para os cursos de formação inicial e continuada de professores de Matemática, dentro da orientação curricular atualizada com tendências metodológicas alinhadas a BNCC.
Horário/LocalMinistrante: Gustavo Pinheiro Araujo
Autores: Gustavo Pinheiro Araujo, Stefany de Oliveira Figueiredo e Kayla Rocha Braga
Instituição: Universidade Federal do Maranhão
16h30 – 18h00
AT 7 – 160
Título: A oficina caixa tátil: propostas para o ensino de geometria espacial
Resumo: A oficina Caixa Tátil: Propostas para o Ensino de Geometria Espacial tem como objetivo destacar o potencial da Caixa Tátil através de duas atividades distintas. A Caixa Tátil é composta por uma caixa de MDF que acompanha 45 sólidos geométricos. Além de despertar a curiosidade dos alunos, ela proporciona uma experiência sensorial e pode ser utilizada para identificar sólidos geométricos e suas características. Exploraremos tal recurso por meio de duas atividades práticas, a primeira abordando a análise de prismas e pirâmides, e a segunda explorando os sólidos geométricos. Esperamos, assim, que os participantes poderão compreender melhor os conceitos e refletir sobre o uso da caixa tátil em sala de aula.
Horário/LocalMinistrante: Luccas Vinicius da Silva Araújo
Autores: Luccas Vinicius da Silva Araújo, Lucas Caceres Rojas, Kevelyn Desiree Ortega de Arruda, Lucas de Melo Santos, Pettrick Monteiro Santos, Brunna Maria Barôa de Oliveira e Adriana Aparecida Molina Gomes
Instituição: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 161
Título: Jogos de tabuleiro
Resumo: Este projeto visa utilizar jogos de tabuleiro como ferramentas pedagógicas para ensinar matemática, reco-nhecendo seu potencial no desenvolvimento de habilidades como autonomia, criatividade, colaboração e resolução de problemas. Dividido em duas etapas – conhecimento dos jogos e elaboração de atividades – o trabalho envolveu a seleção e o estudo de diversos jogos, como Contig 60, Halma, Reverse… O objetivo de compreender suas regras, identificar elementos matemáticos e explorar maneiras de produzi-los com materi-ais recicláveis para uso em sala de aula. Na fase de aplicação, os jogos Contig 60 e Halma foram introduzi-dos em turmas do ensino fundamental, desde a apresentação até a resolução de situações-problemas. Os resultados mostraram um impacto positivo significativo, com melhorias notáveis nas notas dos alunos e au-mento da motivação, tornando as aulas mais dinâmicas e envolventes. A introdução dos jogos trouxe um novo entusiasmo para o processo de aprendizagem, destacando o sucesso das aplicações e ressaltando a eficácia da inclusão de jogos de tabuleiro como estratégia educacional. Essa abordagem não apenas aprimorou o domínio dos acadêmicos, mas também enriqueceu as habilidades sociais e cognitivas dos alunos, demonstrando a importância da aprendizagem contextualizada e dinâmica.
Horário/LocalMinistrante: Anna Lethycia de Almeida Lira
Autores: Anna Lethycia de Almeida Lira, Carolini Carvalho Nascimento, Débora de Brito Mateus, Flávia de Melo Leite, Jeniffer Francisca dos Santos, Lucas Barreto Gomes, Mônica Oliveira da Silva, Anne Ellen Fernandes Rocha, Gilberto Rodrigues dos Santos e Carlos Antonio Tomarozzi
Instituição: Instituição: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 164
Título: Matemágica: na matemática tem mágica?
Resumo: A utilização de materiais lúdicos para o ensino da Matemática tem uma boa aceitação por parte dos estudantes e professores como complemento às aulas, em particular as atividades conhecidas como “matemágicas”. Baseados em truques, macetes e desafios com cálculos atraentes ou rápidos, podem se tornar um veículo motivador para o processo de ensino-aprendizagem. Por outro lado, na maioria dos casos, o raciocínio lógico envolvido não é completamente explorado, deixando um potencial importante de relevância matemática escondida. O grupo PET Matemática (PETMAT), vinculado ao curso de Matemática do Campus de Três Lagoas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS/CPTL), têm explorado estas ideias aplicando-as em atividades de ensino, apresentadas nesta oficina.
Horário/LocalMinistrante: Roberto Ribeiro Paterlini
Autor: Roberto Ribeiro Paterlini
Instituição: Universidade Federal de São Carlos
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 165
Título: Enumeração de moléculas pelo método de Pólya-Redfield
Resumo: Uma das aplicações mais simples do método de enumeração de Pólya-Redfield é a classificação de isômeros de moléculas que têm como modelo uma figura geométrica com simetrias. Nesta oficina explicaremos como o método funciona atuando diretamente em moléculas que têm como base a geometria do eteno. Outros exemplos serão encaminhados.
Horário/LocalMinistrante: Cydara Cavedon Ripoll
Autoras: Cydara Cavedon Ripoll, Franciele Marciane Meinerz Wermann, Vanessa Pacheco Blumberg e Luisa Rodriguez Doering
Instituição:
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 166
Título: Interlocução da construção formal dos inteiros com o Ábaco dos Inteiros, concreto e virtual, e com os Tijolos Táteis
Resumo: Nesta oficina serão apresentadas as ferramentas Ábaco (físico) dos Números Inteiros, Ábaco Virtual dos Números Inteiros, que servem de recurso para convidar estudantes a refletir sobre números inteiros e a criar conjecturas sobre suas operações, por exemplo descobrindo e deduzindo as regras de sinais. A seguir, com o mesmo potencial, será apresentada a ferramenta Tijolos Táteis, material tátil que se revela acessível também a estudantes com deficiência visual em uma sala de aula comum, possibilitando, assim, uma efetiva inclusão. Pretende-se discutir com os participantes propostas que oportunizem desafios com esses materiais. Além disso, será apresentada e discutida a estreita relação entre a construção formal do conjunto dos números inteiros e cada uma dessas ferramentas, enaltecendo-as como ferramentas com a potencialidade de ressaltar aspectos elementares dessa construção, bem como as propriedades das operações com números inteiros. Essa estreita relação evidencia um elo entre a matemática abordada na formação inicial do professor e a matemática ensinada na escola. Este minicurso é apoiado no ebook [7] e na dissertação de Mestrado [1].
Horário/LocalMinistrante: Luiz Claudio Pereira
Autor: Luiz Claudio Pereira
Instituição: Universidade de Brasília
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 167
Título: Integrais triplas: uma abordagem computacional com o Maple
Resumo: A presente oficina, com duração de $4$ horas, pretende, a partir de problemas propostos, desenvolver, de forma interativa, com o uso do Maple, a resolução de integrais triplas por meio do Teorema de Fubini. Primeiro, com o Maple, construir-se-á o sólido $\Omega \subset \mathbb{R}^{3}$ referido no problema proposto. Após, examinar-se-á a situação, decidindo que projeção é mais conveniente. Por fim, instruir-se-á o programa a efetuar ordenadamente as integrais repetidas pertinentes. Espera-se que a presente oficina, embora de caráter elementar, estimule e incentive os participantes a usar o Maple como ferramenta de auxílio no processo de aprendizagem; particularmente, no estudo de integrais triplas.
Horário/LocalMinistrante: Leandro Charava
Autor: Leandro Charava
Instituição: Universidade Tecnologica Federal do Paraná
14h00 – 16h00
e
16h30 – 18h00
AT 7 – 168
Título: Funções básicas do Geogebra para análise de funções trigonométricas simples
Resumo: A trigonometria é uma área da matemática muito presente no currículo do ensino médio que muitas vezes a apresentação de seu conteúdo nessas turmas apresenta desafios de compreensão para os estudantes, desde a exploração do triângulo retângulo até suas relações com as funções trigonométricas, especialmente devido à sua natureza abstrata e à falta de aplicação prática, estando normalmente ligada a memorização de fórmulas, e com um ensino mecanizado e sem contextualização. Em paralelo compreender e abordar as dificuldades no ensino atual requer uma reflexão profunda sobre a atualização das práticas pedagógicas, e em um mundo cada vez mais impulsionado pela tecnologia, o uso das tecnologias torna-se uma grande aliada em cativar o interesse dos estudantes e dinamizar os momentos em sala de aula. Nessa perspectiva, a utilização de ferramentas tecnológicas pode ser uma estratégia para tornar o ensino mais significativo, com isso a oficina “Funções básicas do Geogebra para análise de funções trigonométricas simples” propõe uma abordagem utilizando-se do software Geogebra como uma ferramenta pedagógica, e suas funções básicas para compreensão mais intuitiva dos conceitos básicos da trigonometria, promovendo uma visualização dinâmica, interativa e sequencial do conteúdo.

Sexta-feira – 02/08/2024

Horário/LocalMinistrantes: Fabiana Santos Cotrim e Júlia Silva Silveira Borges
Autoras: Fabiana Santos Cotrim e Júlia Silva Silveira Borges
Instituição: Universidade Federal de São Carlos
14h00 – 16h00
AT 7 – 160
Título: Vetores na formação matemática de estudantes da educação básica: possibilidades nas temáticas de localização e movimentação no espaço
Resumo: Esta oficina tem como objetivo ampliar e ressignificar a compreensão de como os conceitos de direção, sentido e intensidade estão presentes no trabalho que o professor desenvolve em diferentes etapas da Educação Básica, especificamente nas temáticas de localização e movimentação, por meio da exploração e discussão de atividades usando modelos concretos, que podem ser trabalhadas com estudantes.
Horário/LocalMinistrante: Janaina Aparecida Cazita
Autores: Janaina Aparecida Cazita, Helena Iwamoto, Sandra Menezes e Miguel Ribeiro
Instituição: Universidade Estadual de Campinas
14h00 – 16h00
AT 7 – 161
Título: Atribuindo sentido à medida de uma distância como um fenômeno
Resumo: A qualidade das aprendizagens matemáticas dos alunos é uma discussão antiga, que usualmente, está associ-ada aos resultados obtidos nos testes nacionais e internacionais. No entanto, várias pesquisas têm mostrado que, para melhorar a qualidade dessas aprendizagens e, consequentemente, os resultados dos alunos, o pro-fessor e o seu conhecimento assumem um papel central, uma vez que, além de ensinar a fazer, é urgente que se discuta o como e o porquê de se fazer de determinada forma.
Horário/LocalMinistrante: Renata Tarossi Borin Recchia
Autores: Renata Tarossi Borin Recchia, Ligia Espitti, Mariana Correa, Sandra Menezes, Alessandra Almeida e Miguel Ribeiro
Instituição: Universidade Estadual de Campinas
14h00 – 16h00
AT 7 – 164
Título: Regularidades de repetição: entendendo a estrutura matemática das regularidades de repetição como elemento central de atribuição de significado aos padrões
Resumo: Os alunos apresentam dificuldades no entendimento da matemática e isso é um reflexo das práticas e exercícios mecanizados e sem sentido para os alunos. Para a melhoria da qualidade das aprendizagens matemáticas é fundamental desenvolver o conhecimento especializado do professor, possibilitando que os alunos entendam matemática e os permitam desenvolver formas de Pensar Matematicamente. Esta oficina tem como objetivo ampliar o conhecimento especializado do professor, na perspectiva do Mathematics Teacher’s Specialised Knowledge, no âmbito das regularidades de repetição. Discutiremos uma Tarefa para a Formação que tem como gênese uma proposta para a sala de aula que potencializa a generalização matemática.
Horário/LocalMinistrante: Islanita Cecília Alcantara de Albuquerque Lima
Autora: Islanita Cecília Alcantara de Albuquerque Lima
Instituição: Universidade de Pernambuco – Mata Norte
14h00 – 16h00
AT 7 – 165
Título: Explorando as construções geométricas através da história da razão áurea
Resumo: Este estudo surge a partir de um olhar histórico para as construções geométricas relacionadas a razão áurea, assim podemos refletir como as construções do triângulo áureo utilizando régua e compasso podem proporcionar um novo caminho para o ensino de geometria, que aliada à história da matemática irá auxiliar na compreensão de conteúdos matemáticos. Desse modo, iremos mostrar como sucedeu o surgimento da razão áurea, apresentamos a definição de um segmento áureo, além de exibir como as construções geométricas estão associadas a razão áurea. Trazemos como resultado uma alternativa para o desenvolvimento das construções geométricas a partir de aspectos da história da matemática que estão associados ao triângulo áureo utilizando régua e compasso. Tal iniciativa poderá permitir que professores e estudantes de licenciaturas em matemática ampliem suas expectativas em realizar trabalhos extras em sala de aula.
Horário/LocalMinistrante: Bella Rocxane Martins Figliaggi
Autores: Bella Rocxane Martins Figliaggi e Bian Zheng
Instituição:
14h00 – 16h00
AT 7 – 167
Título: Fractais, desenhe seus próprios! Um convite para experimentar e criar complexidade do nosso mundo através das lentes dos fractais
Resumo: Fractais, caracterizados por sua geometria complexa e apelo artístico, serão apresentados de forma acessível, via Sistema de Funções Iteradas de contrações lineares e translações na reta e no plano. Com softwares os estudantes poderão desenhar e gerar suas próprias imagens fractais.
Horário/LocalMinistrante: Cristina Ferreira de Sá Tavares
Autora: Cristina Ferreira de Sá Tavares
Instituição: Colégio Santo Agostinho
14h00 – 16h00
AT 7 – 166
Título: Gamificação e cálculo algébrico. Jogos para o ensino fundamental
Resumo: O objetivo da oficina é apresentar duas atividades gamificadas para o ensino de cálculo algébrico no ensino fundamental utilizando técnicas de jogos populares, sendo uma delas a formação de quartetos de cartas e a outra, uma disputa similar a um par ou ímpar. Em ambas as propostas, associa-se o cálculo mental e o cálculo algébrico para desenvolver a habilidade de manipulação algébrica, além de possibilitar um ambiente cooperativo de aprendizagem.